Daki Semiárido Vivo

O Manejo da Caatinga são técnicas simples para manuseio correto, sustentável e legal dessa vegetação que é exclusivamente brasileira.

O Manejo da Caatinga é um conjunto de técnicas simples para manuseio correto, sustentável e legal da vegetação. A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro, ocupando 11% do território nacional e quase toda região semiárida. No Brasil, cuidar da Caatinga é também uma  importante estratégia de convivência com o Semiárido. Seu desmatamento e o uso indiscriminado de seus recursos pode levar à desertificação. As boas técnicas de Manejo da Caatinga geram a conservação do solo e de suas espécies vegetais e animais. O manejo pode ser realizado individualmente por cada família, mas também coletivamente, em mutirão, preservando uma determinada área de uma comunidade, por exemplo.

Como funciona

“A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro, ocupando 11% do território nacional e quase toda região semiárida”.

A Caatinga é um bioma rico e diverso em fauna e flora e com alto potencial energético e madeireiro. Como consequência dessa característica, é muito utilizada na produção de lenha e carvão vegetal para famílias, estabelecimentos comerciais e industriais de toda a região semiárida, e  também de outras regiões do país. Essas atividades, muitas vezes realizadas de forma ilegal e sem planejamento, tem levado a seu desmatamento, extinção de espécies e, consequentemente, ao desequilíbrio ambiental da região. Por isso, a necessidade de um Manejo da Caatinga, de forma sustentável, é essencial para sua preservação, partindo da valorização do conhecimento de agricultores e agricultoras da região. Na Caatinga é possível também exercer outras múltiplas atividades, inclusive econômicas, como o extrativismo, com a produção de óleo e ceras; a produção de alimentos; a criação de animais, como a apicultura e meliponicultura e, derivando dessas atividades, a comercialização, entre outras.

Como muda a vida

“O manejo sustentável da Caatinga possibilita o equilíbrio ambiental e potencializa a diversidade e riqueza presente da vegetação”.

O Manejo da Caatinga deve ser feito de forma sustentável para que a vegetação e toda sua fauna e flora sejam preservadas, mas também para garantia da melhoria de vida de quem vive da região, com acesso à água e sem interferência de mudanças no clima. A degradação ambiental da Caatinga afeta diretamente a vida das populações. No entanto, seu manejo sustentável possibilita o equilíbrio ambiental e potencializa a diversidade e riqueza presente da vegetação. Práticas sustentáveis da Caatinga permitem a agricultores e agricultoras a produção de lenha para geração de energia, uma maior diversidade na sua produção e alimentos, aliada ao conhecimento da região, segurança alimentar e comercialização, possibilitando a geração de renda. O Manejo da Caatinga também pode ser feito de forma comunitária, contribuindo  para melhores condições sociais, econômicas e ambientais da comunidade em que está inserida e fortalecendo a convivência com o Semiárido.

  • Para evitar que a degradação da Caatinga afete a fauna local e a vida de suas populações, é necessária sua preservação;
  • O Manejo sustentável da Caatinga possibilita o equilíbrio ambiental e potencializa a diversidade e riqueza presente da vegetação;
  • Aliado a outras práticas de convivência com o Semiárido, o Manejo da Caatinga garante segurança hídrica, alimentar e energética;
  • O Manejo da Caatinga realizado de forma comunitária contribui para melhores condições sociais, econômicas e ambientais da comunidade.

Como fazer

O Manejo da Caatinga deve ser feito de forma sustentável e planejada, respeitando as características da vegetação e também de sua fauna. Se o manejo inclui a comercialização da madeira como lenha, é necessário realizar um trabalho através do Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS). O conhecimento da área a ser manejada é essencial para seu sucesso, assim como um planejamento do trabalho. Também é importante o conhecimento dos animais mais adaptados à região, a criação pecuária de bois e vacas, por exemplo, causa um maior impacto ambiental da Caatinga, com devastação de maiores áreas e pisoteio do solo, além de demandarem mais recursos hídricos. Criação de pequenos animais como ovinos e caprinos se adequam melhor à região de Caatinga.  É sempre necessário seguir as orientações das legislações estaduais e ou federais com relação ao manejo da Caatinga ou de qualquer outra vegetação.

Como cuidar

Um bom planejamento do Manejo da Caatinga e sua manutenção são essenciais para a convivência com o Semiárido. Realizado de forma sustentável, observando os princípios e realizando práticas da agroecologia, garante uma terra revestida, viva e com alto potencial energético e de produção. É importante que não se faça uso de agrotóxicos e agroquímicos. Dessa forma, se preserva a biodiversidade local, se evita a contaminação das terras, dos animais e das águas, criando um equilíbrio ambiental em que ciclos são  preservados.

Cuidados para a manutenção da estrutura

  • Evite o pastoreio dos animais na área após sua exploração;
  • Reserve a área por um ciclo para que o manejo tenha sucesso;
  • Não limpe a área, deixe galhos e folhas sobre o solo para protegê-lo da erosão e garantir sua fertilidade;
  • Realize periodicamente o monitoramento da área manejada;
  • Observe cuidadosamente se há morte de árvores, aparição de doenças;
  • Não use agrotóxicos e agroquímicos;
  • Monitore a regeneração natural da vegetação e o crescimento de cada planta;
  • Não queime a vegetação manejada nem faça queimadas em outras áreas de Caatinga;
  • Mantenha os cuidados com a área durante todo o ano.

Referências