A Criação Animal é uma importante atividade cultural e econômica do Semiárido brasileiro.

A Criação Animal é uma das atividades mais importantes para o Semiárido brasileiro, culturalmente e economicamente. É também da prática da criação animal que deriva o aumento do povoamento dos interiores do Brasil. Na agricultura familiar, os animais são criados para autoconsumo e comercialização. Cumprem também o papel de uma poupança, em que as famílias os vendem em épocas que necessitam de recursos financeiros. Na estratégia de convivência com o Semiárido, a criação de pequenos animais é a mais adequada, pois animais de grande porte, como os bovinos, requerem um alto potencial hídrico e suas pisadas fortes prejudicam o solo que fica frágil nos longos meses sem chuva, exposto apenas ao sol.

COMO FUNCIONA

“A cultura da criação animal se fortaleceu na região e faz parte da dinâmica cultural e econômica do Semiárido brasileiro”.

É importante que cada família planeje a criação de animais de acordo com  o tamanho e potenciais de sua propriedade, para que assim tenha alimento suficientes para a vida saudável desses animais. Também é preciso assegurar uma boa estrutura para a criação e os cuidados necessários. Para garantir alimentação animal em tempos de estiagem, características da região semiárida, é importante a estratégia de estoque de forragem, a exemplo da fenação, para que não falte o alimento de qualidade na época do verão.  Animais de pequeno porte têm maior possibilidade de viver do pasto nativo, não necessitando de lavoura cultivada ou de ração comprada, o que evita despesas, e também o acesso a rações modificadas geneticamente, por exemplo. Por isso é importante que a criação de animais seja aliada a uma estratégia de convivência com o Semiárido, valorizando e respeitando as características e potenciais locais.

O planejamento da criação é importante para garantir alimentação e estrutura para uma vida saudável dos animais;

Para garantir alimentação animal em tempos de estiagem, características da região semiárida, é importante a estratégia de estoque de forragem, a exemplo da fenação;

A criação de pequenos animais no Semiárido possibilita a alimentação com o pasto nativo, não necessitando de lavoura cultivada ou de ração comprada;

 A criação de animais é potencializada se aliada a estratégia de convivência com o Semiárido.

COMO MUDA A VIDA

“Os animais, assim, têm um importante papel também na segurança alimentar, pois além da comercialização são fonte de consumo”.

A Criação Animal representa no Semiárido brasileiro um papel fundamental para a atividade da agricultura familiar. Cumpre o papel de uma poupança para as famílias, principalmente diante das características da região, de mais meses de estiagem das chuvas. Os animais, assim, têm um importante papel também na segurança alimentar, pois além da comercialização são fonte de consumo. Numa estratégia bem planejada dentro do sistema de produção, também reforçam a produção vegetal com a produção de estrume, assim como a tração animal também é utilizada como força de trabalho. As mulheres têm um importante papel na criação de pequenos animais no Semiárido, pois muitas vezes são responsáveis pelos seus cuidados, por estarem mais ao redor das casas.

  • A Criação Animal reforça a produção vegetal com a produção de estrume, assim como a tração animal também é utilizada como força de trabalho;
  • A Criação Animal representa no Semiárido brasileiro um papel fundamental para a atividade da agricultura familiar;
  • Os animais cumprem um papel de uma poupança para as famílias agricultoras, principalmente diante das características da região, de mais meses de estiagem das chuvas;
  • As mulheres têm um importante papel na criação de pequenos animais no Semiárido, pois muitas vezes são responsáveis pelos seus cuidados, por estarem mais ao redor das casas.

COMO FAZER

A Criação Animal deve considerar as características regionais de adaptação dos animais, assim como o tamanho das propriedades. Uma estratégia bem planejada de Manejo da Caatinga e o uso de práticas agroecológicas ajudam numa vida mais saudável para a criação. No Semiárido, também é recomendada a criação de animais de pequeno porte como ovinos e caprinos. Bovinos, por exemplo, requerem um maior suporte hídrico e uma maior quantidade de alimentação. A estratégia da fenação é uma importante atividade que deve integrar o planejamento da criação, pois em época de inverno já garante a alimentação do verão.

COMO CUIDAR

O cuidado com a Criação Animal é necessário para manutenção da saúde dos rebanhos. Ações como manutenção e limpeza dos apriscos e chiqueiros, vermifugação, boa alimentação, entre outros, são essenciais para a saúde animal. E consequentemente saúde de toda família. Também é necessário um cuidado redobrado com fêmeas prenhas e animais recém nascidos.

Cuidados para a manutenção da estrutura

  • Uma boa alimentação é essencial para a saúde animal, por isso, práticas agroecológicas em toda a propriedade são uma melhor garantia;
  • A garantia de um lugar espaçoso e limpo, como aprisco ou chiqueiros, são essenciais para a saúde dos animais;
  • Manter os ambientes  limpos com condições de higiene e segurança adequadas;
  • Diferentes animais devem ser criados em diferentes locais. É importante, por exemplo, que ovinos e caprinos estejam em apriscos diferentes, pois ajudam no controle de possíveis doenças;
  • Logo que as crias nascem, depois que a matriz limpa os filhotes, é necessário que se faça  a amarração e corte do umbigo, assim como higienização com iodo;
  • É importante garantir que assim que os animais nascem, possam mamar na matriz, garantido o consumo do colostro, uma espécie de primeiro leite que alimenta o animal e garante proteção a cria;
  • É necessário estar atento ao calendário de vermifugação dos animais para evitar doenças que possam ser evitadas;
  • Também é necessário que a vizinhança vermifugue os seus animais, para que o risco de contaminação não se alastre pela comunidade ou em áreas coletivas, como fundo de pasto.