28 de novembro de 2022

No semiárido brasileiro, devido à escassez hídrica, é necessário guardar a água da chuva para o período de estiagem. Por isso, a Embrapa e a ASA (Articulação Semiárido Brasileiro), há décadas, pesquisam e desenvolvem tecnologias sociais no semiárido. 

No caso da Barragem Subterrânea, a estocagem da água acontece através de uma “parede” de plástico polietileno de 200 micra enterrada no sentido transversal à descida da água no solo que deixa de escoar para o lado, formando a barragem subterrânea destinada ao plantio e outros usos em época de estiagem. 

Impactos da Barragem Subterrânea

A Barragem Subterrânea é uma tecnologia de inclusão que minimiza os riscos da agricultura dependente de chuva, pois permite ao agricultor maior sucesso no cultivo de diversas espécies como, por exemplo, grãos (milho e feijão), forragem (capim e palma), raízes (macaxeira, batata-doce e beterraba), hortaliças (coentro, cebolinha, alface, pimentão e quiabo) além de fruteiras (acerola, goiaba, mamão e manga). 

Estas tecnologias também promovem melhoria das condições de vida das famílias agricultoras com mais renda e segurança alimentar. 

Modelos de barragens subterrâneas

O vídeo abaixo mostra dois tipos de barragens: a submersível, onde se forma um lago temporário na época de chuvas e a submersa. E a partir desses dois tipos, existem vários outros. 

Os mais utilizados no Semiárido brasileiro são os modelos Embrapa, ASA e Costa Melo. Cada uma com suas especificidades conforme o terreno. Veja o vídeo, produzido pela: Embrapa Solos; Embrapa Semiárido; Embrapa Tabuleiros Costeiros; Articulação Semiárido (ASA), e conheça mais sobre esta tecnologia. 

Passo a passo: como é feita uma Barragem Subterrânea

Em nosso site você encontra um passo a passo de como é feita uma Barragem Subterrânea. Aproveite e conheça outras tecnologias desenvolvidas pelos povos do Semiárido. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *