Daki Semiárido Vivo

Passo 1

Encontrar um local apropriado – O terreno onde a cisterna será construída deve  ser plano. Ela deve ficar na área do quintal, para facilitar o uso da água pela família.

Passo 2

Escavação do burado da cisterna – O buraco da cisterna deve ter 8 metros de diâmetro e  1 metro e 80 centímetros de profundidade.

Passo 3

Construção das placas da parede da cisterna – São necessárias nove latas areia e duas latas de cimento para o traço da massa da construção das placas para a parede e cobertura. Um dos modelos mais comuns de parede é feito com três fileiras de placas do tamanho 60 centímetros de altura, 50 centímetros de largura e espessura de 3 a 4 centímetros, somando 114 placas, sendo 38 por fileira.

Passo 4

Construção das placas e das vigas ou caibros da cobertura da cisterna – Ao todo, a cisterna leva 38 vigas (feitas de concreto e ferro) de 3 metros e 20 centímetros cada. Para fazer as vigas é preciso um traço de concreto com cinco latas de areia, três latas de brita número 1 e um saco de cimento. O ferro usado 3/8, conhecido também por ferro 10 mm, com 3 m e 35 cm de comprimento. São usadas três réguas de 3 m e 35 centímetros. As réguas são colocadas no chão nivelado e preenchidas com o concreto. Em seguida, coloca-se um ferro de 3/8 no meio. O ferro deve medir 3 metros e 35 cm e ficar com a ponta para fora do concreto com uma curva de 5 cm, pois será usado na amarração. As placas do teto são 38 conjuntos divididos, cada um, em 3 ou 4 peças. Para fazê-las, o primeiro passo é nivelar o chão. Depois, as formas são colocadas na área nivelada e preenchidas com massa. Essa ação deve ser repetida até completar 38 conjuntos. É sempre bom fazer um conjunto a mais, pois algumas peças podem se quebrar. É importante molhar as placas de cobertura duas ou três vezes ao dia.

Passo 5

Construção do piso no fundo da cisterna – O  primeiro passo é fazer o nivelamento para a construção do piso no fundo da cisterna. O traço de massa leva cinco latas de areia, três latas de brita número 1 e um saco de cimento. O fundo da cisterna é estruturado com um contrapiso, uma grade de ferro e um piso reforçado para dar o acabamento. A grade deve ser feita com ferro de 1/4 ou também conhecido por ser 6,3 milímetros. A grade é colocada em cima de uma camada de concreto com cerca de 4 cm de altura. Depois ela é coberta com mais 4 cm de concreto. Deve-se atentar para que o fundo da cisterna varie de 6 m e 50 cm a 6m e 60 cm de diâmetro, pois as placas estarão apoiadas sobre este fundo.

Passo 6

Construção da parede da cisterna – A marcação da parede deve ser feita a 3 metros e 5 centímetros do centro da cisterna, onde serão assentadas as placas. Elas são colocadas, uma de cada vez, por fora do risco (da marcação), fazendo logo rejunte. O traço de massa do rejunte deve levar nove latas de areia e duas de cimento. As placas devem ser escoradas por dentro e por fora de cada fileira.  A primeira fileira deve ser amarrada com 18 voltas de arame galvanizado número 12. A segunda e a terceira fileiras são amarradas com 15 voltas de arame, cada uma. Depois de colocado, o arame precisa ser apertado. 45 quilos de arame galvanizado número 12 são usados para amarração da cisterna.  Ao todo, são 111 placas da parede e elas medem 50 por 60 cm. Trinta e oito placas são cortadas para o encaixe dos caibros ou vigas (corte de 8 por 6 cm). Duas delas são confeccionadas com buracos por onde entram e saem os canos responsáveis pela captação de água. É importante que a quantidade de canos e seus diâmetros sejam iguais na entrada e na saída. Essas placas ficam na fileira superior, na mesma altura uma da outra e os canos devem ser instalados na parte mais alta da placa, para não diminuir a capacidade de água na cisterna.

Passo 7

Construção da coluna central da cisterna – No centro da cisterna deve ser feita uma coluna, com um cano de 150 milímetros de diâmetro e 2 metros e 50 centímetros de altura. Dentro do cano são colocadas três ferros de 5/16, com 2 metros e 70 centímetros de altura.  Enche-se o cano com concreto. Os 20 cm a mais de ferro, que ficam do lado de fora, são para encaixar o pião central. Depois que a coluna estiver seca, devem se retirar 10 centímetros de cano da parte que fica no piso da cisterna, para que ele não provoque vazamento.

Passo 8

Construção do pião Central – Para fazer o pião central, primeiro nivela-se o chão onde será colocada a massa. Depois, coloca-se a massa e por cima a amarração de ferro e mais uma camada de concreto. O traço de concreto leva 5 latas de areia, 3 latas de brita número 1 e um saco de cimento. O ferro usado é o de 5/16. O pião central tem um furo bem no meio, que varia de 75 a 150 milímetros de diâmetro. Costuma-se usar um cano de PVC para marcar o furo. Depois que está seco, o pedaço de cano é retirado. O raio do pião central é de 40 centímetros. Usar 4 pedaços de ferro com 78 centímetros e 8 pedaços de 30 centímetros. A segunda roda do pião deve ser próxima ao centro, a 20 centímetros de distância. Deve-se usar o arame número 18 na amarração. A coluna central é necessária porque o pião é muito grande e pesado. A coluna dá segurança aos pedreiros e pedreiras na hora de assentar o pião e as vigas.

Passo 9

Acabamento da cisterna – O reboco externo é feito depois que o rejunte das placas está seco. O traço da massa para o reboco externo leva nove latas de areia e duas latas de cimento. Depois que o reboco externo estiver bem enxuto, colocar areia em volta da cisterna. O reboco interno deve ser ligado ao piso da cisterna com o rodapé arredondado, para evitar vazamento. O traço de massa leva sete latas de areia, duas latas de cimento e uma de vedacit.  Em torno da coluna central, onde foram retirados os 10 centímetros de cano, também deve ser feito um rodapé arredondado.

Passo 10

Colocação da coroa central – A coroa central deve ser chumbada com duas latas de areia, uma lata e meia de brita, mais uma lata de cimento.

Passo 11

Colocação do pião e das vigas – Encaixe o pião na  coluna central e coloque quatro escoras para o pião. Depois entorte os ferros da coluna. Para isso, utilize um andaime quadrado de 1 metro e 50 centímetros com 1 metro e 80 centímetros de altura em volta da coluna central. As 38 vigas ou caibros são colocados um de cada vez em posições opostas para equilibrar o pino central e a coluna não desabar. Em cada viga deve ser colocada uma escora. Depois disso, amarrar os ferros com arame galvanizado número 12. Fazer uma amarração na parede na altura das vigas, com mais ou menos 20 voltas de arame.

Passo 12

Colocação das placas do teto – Coloque as placas de cobertura de cima para baixo, sendo encaixadas nas vigas. O acabamento da cobertura é feito na parte externa da cisterna, com o rejunte feito no pé das vigas. Deve-se fazer o reboco da cobertura, colocando a tampa e instalando a bomba.

Passo 13

Vedação e pintura na cisterna – Após um dia do término da cisterna, ela deve ser pincelada com impermeabilizantes, feito com três latas de cimento e três litros de vedacit . No dia seguinte, faça a pintura da cisterna com cal branca.

Passo 14

Preparar o local para a construção do calçadão – Para a construção do calçadão o terreno deve estar com o desnível suave. Caso seja plano, deve se escavar para alcançar a inclinação desejada, de aproximadamente 20 centímetros na direção do decantador e 10 centímetros nas laterais em direção ao centro da calçada. Deve-se evitar fazer aterramento, pois no futuro podem aparecer rachaduras no piso do calçadão.

Passo 15

Construção do muro do calçadão – Toda a área deve ser cercada por um pequeno muro de alvenaria. São gastos aproximadamente 1300 tijolos de oito furos ou 1500 tijolos de seis furos. O traço de massa levar quatro carros de mão areia, um carro de mão de barro, mais um saco de cimento, e é usado para levantar e rebocar o muro, numa área de 10 por 20 metros, ou seja, 200 m². O formato da calçada vai depender das condições do terreno disponível para a construção.

Passo 16

Construção do piso do calçadão – Para construir o piso do calçadão se utilizam formas para confecção das placas do piso de 1 m² com espessura de 3 a 5 centímetros. Cada traço da massa leva quatro carros de mão de areia, um saco de cimento e um carro de mão de brita. As placas devem ser confeccionadas no próprio local. No acabamento final, devem se pintar as suas bordas com cal branca.

Passo 17

Construção do decantador – O último passo é construir um pequeno tanque conhecido como decantador, que vai levar a água do calçadão para a cisterna. Esta caixa de decantação deve ter 40 por 40 centímetros e 30 centímetros de altura. Ela tem dois canos, um de 100 milímetros ligado a cisterna, com um joelho para fazer o sifão e uma peneira na extremidade do joelho, para evitar a entrada de sujeira no interior da cisterna. O outro cano é de uma polegada ou 32 milímetros, que funciona como um sangradouro, usado no esgotamento do da decantador.