Daki Semiárido Vivo

Passo 1

Encontrar um local apropriado – Deve ser um local onde, no período da chuva, passe um riacho, um córrego ou onde existe passagem de água. O terreno também não deve ser muito inclinado nem ter tendência à salinização ou contaminação, como perto de fossas.

Passo 2

Definir o local do barramento – O local de construção deve ser ao longo do percurso da água onde a rocha ou o solo impermeável seja mais estreito.

Passo 3

Localizar as ombreiras – Nas extremidades do possível barramento deve existir uma diminuição na profundidade do impermeável, para garantir que a água não escorra e fuja pelos lados. As ombreiras devem estar no mesmo nível, tanto de um lado quanto do outro.

Passo 4

Encontrar o impermeável – Antes de cavar a vala na terra deve ser feita uma sondagem no local. Deve-se cavar, no mínimo, três buracos em linha reta, ao longo da possível vala, para saber a profundidade do solo impermeável.

Passo 5

Medir a profundidade e o cumprimento do barramento – A profundidade do buraco para a construção do barramento deve ter entre um metro e meio e quatro metros e meio. Se for mais raso ou mais profundo que essas medidas, é aconselhável procurar outro lugar. O comprimento ideal é que fique entre 30 e 100 metros.

Passo 6

Escolher como será a escavação – Quanto mais arenoso for o local mais larga deve ser a vala, para evitar o desmoronamento. Se a vala for escavada com uma retroescavadeira, deve ter largura de 50 a 80 centímetros. Se for escavada manualmente, o indicado é que tenha largura de um metro para garantir a segurança das pessoas que estão escavando. Se o local tiver muita água, recomenda-se que não esperar abrir toda a vala para colocar a lona. Ela pode ser colocada a medida em que o buraco vai sendo cavado.

Passo 7

Limpar a vala e colocar a lona – É  necessário realizar uma limpeza depois que concluída a escavação, retirando raízes e restos de tocos da parede, para não danificarem a lona. Depois, é preciso cavar outra valeta, de aproximadamente 10 centímetros cúbicos no centro da vala maior. Também deve-se colocar uma lona nesta valeta e chumbada com cimento, garantindo que toda a água seja armazenada pela barragem e sem vazamentos.

Passo 8

Aterrar a barragem com cuidado – Deve-se ter atenção com o aterramento da lona para não ser danificada. Caso ela seja rasgada, pôde-se fazer um remendo com restos de lona, utilizando cola de sapateiro para vedar a parte danificada

Passo 9

Construção do sangradouro – O sangradouro deve ser construído de alvenaria, na parte onde a água passa com mais força, por onde vai escorrer o excesso de água.

Passo 10

Construção do poço – O poço serve para retirar a água armazenada na barragem para abastecer a caixa d’água que facilita o uso da água pelas famílias.  O poço deve ser feito com anéis de cimento, tijolos e placas e depois revestido.

Passo 11

Instalação da caixa d’água – A caixa d’água utilizada nas barragens deve ter capacidade para armazenar três mil litros de água. Ela deve estar acima do nível do solo, para que a água possa ser distribuída por gravidade. Quando estiver em terrenos planos, deve-se construir uma base de alvenaria de um a dois metros acima do nível do terreno. A base deve ser construída fora da área molhada da barragem para que o terreno não ceda.