Daki Semiárido Vivo

BIOLEFT: COMUNIDADE DE INTERCÂMBIO E MELHORIA DE SEMENTES DE CÓDIGO ABERTO

Voltar para a lista de iniciativas BIOLEFT: COMUNIDADE DE INTERCÂMBIO E MELHORIA DE SEMENTES DE CÓDIGO ABERTO
  • Categorias: Inovação e organização socialInovação e organização social,Sementes crioulas
  • Tipo: Experiências Sistematizadas
  • Região: Gran Chaco Americano
  • Idiomas: Português
  • Identidade: Comunidades Tradicionais
  • Resumo: A Bioleft é uma comunidade de intercâmbio e melhoramento de sementes de código aberto que visa oferecer soluções aos desafios da agricultura. Trata-se de uma experiência recente, que começou a ser desenvolvida em 2016 na Argentina, no México e em outros países. Esta iniciativa busca garantir a circulação contínua de germoplasma para fins de pesquisa e desenvolvimento (P&D), bem como apoiar o melhoramento aberto e colaborativo com dois mecanismos: 1) um instrumento jurídico para a transferência de material genético de forma livre e aberta para fins de P&D e registro de novas sementes, 2) uma plataforma web para registrar e mapear as variedades de sementes que são intercambiadas e as melhorias contínuas que são feitas nas comunidades de agricultores(as), em especial de pequenos(as) produtores(as), camponeses(as) e indígenas. A Bioleft busca ligar saberes locais e conhecimento científico para reforçar o papel dos(as) agricultores(as) na conservação e melhoramento de sementes, para gerar uma maior disponibilidade de sementes biodiversas e resilientes que são patrimônio comum. Nesta sistematização, o objetivo é salientar a importância de trabalhar aspectos jurídicos sobre o acesso aberto à tecnologia – como as sementes nativas ou melhoradas – como um tema central para a agricultura resiliente ao clima nos semiáridos.
  • PDF: Download