Daki Semiárido Vivo

REDE DE MULHERES DO QUILOMBO DO GURUTUBA: TRADICIONALIDADE, GERAÇÃO DE RENDA E AUTONOMIA

Voltar para a lista de iniciativas REDE DE MULHERES DO QUILOMBO DO GURUTUBA: TRADICIONALIDADE, GERAÇÃO DE RENDA E AUTONOMIA
  • Categorias: ComercializaçãoComercialização,Comercialización,Especies criollas,Inovação e organização social,Inovacción y organización social,Sementes crioulas
  • Tipo: Experiências Sistematizadas
  • Região: Semiárido Brasileiro
  • Idiomas: Português
  • Identidade: Mulheres
  • Resumo: A experiência é desenvolvida por mulheres do Quilombo do Gurutuba, região Norte de Minas Gerais, cujas comunidades viviam o contexto de encurralamento pela perda do território. Apresenta as iniciativas protagonizadas por grupos produtivos organizados na Rede de Mulheres do Quilombo do Gurutuba. A partir do Coletivo de Mulheres do Norte de Minas, é fortalecida a tomada de consciência das desigualdades de gênero vivenciadas pelas mulheres, e sua relação no âmbito da família, da comunidade ou frente aos poderes públicos. A iniciativa, então, segue o processo de inserção de mulheres rurais em dinâmicas econômicas e sociais, superando o contexto de submissão, violência e de falta de autonomia em suas famílias e comunidades. Ela é embasada no restabelecimento do arranjo produtivo do algodão agroecológico, promovido pelos grupos de mulheres do quilombo do Gurutuba, com a revalorização dos conhecimentos e práticas tradicionais da produção e beneficiamento do algodão. Elas acionam o reconhecimento identitário como quilombolas junto a estratégias produtivas relacionadas aos seus modos de vida, e estruturam grupos produtivos da Tecelagem que envolvem a costura, os bordados e a estamparia, além da padaria e produção de farinha. A Rede de Mulheres do Quilombo do Gurutuba torna-se um espaço de gestão e de mobilização dos grupos produtivos, provocando resultados positivos para mulheres, jovens e idosas, no fortalecimento identitário e no reconhecimento do papel das mulheres na família, nos ofícios e na relação com outros grupos e instituições.
  • PDF: Download