28 de setembro de 2021

Até o momento, o primeiro lote de casos sistematizados foi concluído. Dos 87 casos pesquisados, 20 foram selecionados com base em critérios que são eixos temáticos, tais como, por exemplo:

– GESTÃO DA ÁGUA
– GESTÃO DE TERRAS
– PROCESSO ORGANIZACIONAL
– GENÉTICA AGRÍCOLA

E alguns eixos TRANSVERSAIS foram tomados, como por exemplo:

– Gênero
– Comunidades indígenas
– etc.

Os processos inovadores foram sistematizados em termos de seu potencial para fornecer novos elementos para pensar em agroecologia resistente ao clima. Além disso, casos com mais de um elemento na experiência, ou seja, que tinham vários aspectos, foram valorizados.

A sistematização dos primeiros 5 casos envolveu uma série de momentos consecutivos:

1- Coleta de informações
2- Cenário de caso
3- Entrevistas com os grupos que fizeram parte dessas iniciativas, o que nos permite reconstruir em termos analíticos como foi o processo.
4- Visualização através de uma linha do tempo para entender como este processo se desenvolveu e quais elementos foram acrescentados ao longo do tempo.
5- Foco especial na aprendizagem: Como foram resolvidas as restrições que possam ter surgido?
6- Descrição, em termos mais densos, da natureza da inovação: Esta iniciativa pode ser ampliada ou replicada? Até que ponto?
7- Redação do documento.
8- Processo de validação. O documento final é enviado à organização, que tem um período de 15/30 dias para ver a sistematização, socializá-la e ver se há algo a ser modificado.

Às 5 sistematizações já elaboradas, mais 8 são acrescentadas em outubro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *